Auxílio-mudança dos deputados: as histórias mais surreais de desperdício - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Auxílio-mudança dos deputados: as histórias mais surreais de desperdício

Por: Elite FM
Publicado em 19/11/2019

Um deputado  que assumiu por 7 horas recebeu R$ 890 de auxílio-mudança. Criado há 70 anos para compensar despesas de transporte de parlamentares que se mudam para Brasília quando assumem ou deixam um mandato, o auxílio-moradia virou mais uma das farras que políticos e até mesmo suplentes fazem com os recursos públicos. Tem deputado que recebeu o benefício com apenas 15 dias no cargo e até suplente que ficou apenas um dia no posto. O exemplo mais notório é o do deputado Sílvio Torres (PSDB-SP), que assumiu o mandato, na condição de suplente, às 17h14 do dia 8 de fevereiro de 2011, no lugar do deputado José Aníbal (PSDB-SP) e deixou o cargo à meia-noite do mesmo dia por ter assumido uma secretaria. E, mesmo tendo ficado empossado por apenas sete horas, recebeu R$ 890 de auxílio-mudança. E esse não é um caso isolado. O registro do pagamento dessa ajuda de custo mostra como o que deveria ser um apoio a parlamentares que precisam vir de outros estados para a capital federal se transformou em uma enorme farra com o dinheiro do contribuinte. Esta é mais uma prova  do por que partidos e políticos são as duas classes mais desacreditadas do país. Meter a mão no dinheiro público  amparados por leis que eles mesmos fizeram.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm